Fisioterapia para idosos

Dra. Viviane - Fisioterapeuta - Crefito3:80.389

 - HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO -

Segundas às sextas das 8:00 às 18:00

Sábados 9:00 ao 12:00

EXERCÍCIOS

Ha! os exercícios físicos, todo mundo acha que quanto mais melhor, certo?

Errado! É fácil ver e depois ir fazer os exercícios nos idosos, o problema é saber fazer de forma correta, o quanto fazer e quando parar ou mudar os exercícios.

Exercícios mau feitos podem levar a fraturas, piorar os processos inflamatórios, aumentar o gasto energético e piorar demais as doenças crônicas dos idosos, sem falar nos prejuízos a longo prazo.

O QUE É EXERCÍCIO FÍSICO?

É o treinamento sistemático e planejado de movimentos corporais.

O QUE É EXERCÍCIO TERAPÊUTICO E CINESIOTERAPIA?

com a intenção de proporcionar aos pacientes meios de tratar e ou prevenir comprometimentos.

Melhorar, restaurar ou aumentar a função física; Evitar ou reduzir fatores de risco relacionado a saúde; Otimizar o estado de saúde geral, o preparo físico Os programas de exercícios fisioterapêuticos elaborados por fisioterapeutas são individualizados para as necessidades particulares de cada paciente.

A fisioterapia/exercício físico é imprescindível na atenção primária ao idoso, já

que auxilia tanto na prevenção das doenças causadas pelo envelhecimento quanto na

promoção da sua independência e qualidade de vida. Preservando as funções motoras do

idoso, a fisioterapia retarda a instalação das possíveis incapacidades próprias do processo

do envelhecimento e trata de dificuldades, alterações e sintomas que já tenham atingido o

seu organismo

Existem vários tipos de exercícios terapêuticos utilizados pelo fisioterapeuta, tais

como a mobilização passiva e ativa, os alongamentos, os exercícios isométricos, isotônicos

e outros. Em seu âmbito e com seus conhecimentos, ele é capaz de traçar um bom

programa de exercícios, associado às orientações corretas e essenciais (quanto ao controle

do processo doloroso – envolvendo o uso dos recursos terapêuticos adequados, postura,

AVDs, prevenção de deformidades, manutenção dos exercícios, cuidados no domicílio

etc). Com essas ações, o fisioterapeuta promove a melhora de sintomas e a restauração de

funções; evita a perda da capacidade funcional, da força muscular e da amplitude

articular; favorece a independência nas AVDs e colabora para a qualidade de vida do

paciente idoso.