Fisioterapia para idosos

Dra. Viviane - Fisioterapeuta - Crefito3:80.389

 - HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO -

Segundas às sextas das 8:00 às 18:00

Sábados 9:00 ao 12:00

QUEDAS

QUEDAS EM IDOSOS

A ocorrência de queda é considerada uma das principais causas de morbidade e de mortalidade, nos idosos.

A queda é definida como qualquer toque ao chão inesperadamente por qualquer parte do corpo do indivíduo, com exceção da planta dos pés.

As consequências das quedas em idosos são desde de leves lesões, à fraturas e morte.Um idoso que era ativo pode passar a depender de cuidados de outras pessoas, perdendo completamente sua autonomia.

A prevalência de quedas são problemas relacionados à saúde dos idosos ou a questões ambientais, o que nos mostra a importância da realização de ações de prevenção.

É preciso enfatizar que: as quedas em idosos não é uma situação normal. Ao contrário, requer tratamentos, cuidados, paciência, atenção e empenho dos familiares e responsáveis.

CAUSAS

Causas relacionadas aos processos de envelhecimento e saúde: (Não ambientais)

  • Distúrbios do equilíbrio

  • Alterações e distúrbios da marcha

  • Tontura/vertigem/ Labirintite

  • Alteração postural/hipotensão ortostática/ alterações da pressão arterial 

  • Lesões do Sistema Nervoso Central

  • Síncopes

  • Diminuição da visão e ou catarata

  • Fraqueza muscular global

  • Perda de massa muscular

  • Parkinson

  • Hidrocefalia

  • Caquexia

  • Artrose

  • Neuropatia diabética 

  • Sequelas do acidente vascular cerebral (AVC)

  • Consumo de bebidas alcoólicas

  • Uso de medicamentos, como sedativos, hipnóticos e ansiolíticos

  • Osteoporose

  • Arritmia cardíaca (batimento cardíaco irregular)

  • Déficits Cognitivos

  • Diminuição da audição

  • Câncer e tratamentos

  • Pés não cuidados (unhas grandes, calos doloridos)

Viram a importância em realizar um tratamento específico e exclusivo de fisioterapia?

Na fisioterapia para prevenção de quedas, trabalhar com exercícios específicos para cada idoso para tentar diminuir o número das quedas é essencial!​

Agora vou citar todos os fatores de riscos AMBIENTAIS:

  • Evitar tapetes, soltos, grudados,fixos, com fios  e ou sem fios

  • Móveis pontiagudos e espalhados pelos caminhos da casa (por exemplo, no caminho do banheiro)

  • Móveis e paredes não são apoios seguros, apoios seguros são MULETAS, BENGALAS e ANDADORES

  • Não usar calçados inadequados, escorregadios, largos, soltos e velhos

  • Não andar com meias, tem que usar um calçado adequado, fechado e com sola de borracha

  • Iluminar ambientes escuros ou mal iluminados

  • De noite, iluminar o caminho da cama até o banheiro

  • Não encerar os pisos 

  • Não andar em pisos úmidos

  • Cuidados para não tropeçar em animais de estimação

  • Iluminar, colar antiderrapantes em degraus ou desníveis

  • Encorajar e incentivar o idoso a usar bengala, muleta ou andador, ao invéns de andar se escorando na parede e nos móveis

  • Instalar suportes e corrimãos (na sala, corredores, quarto, nos locais com pequenos desníveis)

  • Corrimãos e adesivos antiderrapantes nas escadas, corredores e em pequenos e leves desníveis

  • Instale suportes, corrimãos e outros acessórios de segurança no banheiro, na sala, nos corredores e no quarto

  • Os armários devem ter portas leves e maçanetas grandes para facilitar a abertura, e as roupas mais usadas devem ficar em lugares de fácil acesso

SINTOMAS

Atividades e comportamentos de risco e ambientes inseguros aumentam a probabilidade de cair, pois levam as pessoas a escorregar, tropeçar, errar o passo, pisar em falso, trombar, criando, assim, desafios ao equilíbrio. Os riscos dependem da freqüência de exposição ao ambiente inseguro e do estado funcional do idoso.

Quanto mais vulnerável e mais frágil o idoso, mais suscetível aos riscos ambientais e quedas. 

TRATAMENTO MÉDICO

Idosos que já tiveram alguma queda ou que têm algum dos fatores de risco citados acima devem passar por uma consulta com um médico geriatra. Esse profissional irá avaliar as condições clínicas de cada paciente, podendo analisar eventuais ajustes nas medicações e indicar o tratamento de fisioterapia.

SEQUELAS

Entre as consequências das quedas:

  • Fratura de fêmur, punhoombroquadrilcóccixvértebras da coluna e costelas

  • Cirurgias

  • Traumatismo craniano / hemorragia subaracnóide

  • Demora na recuperação

  • Ficar acamado

  • Ficar em cadeira de rodas

  • Se tornar dependente em todas as atividades de vida diária - Perda da autonomia

  • Medo de cair novamente

FISIOTERAPIA

​Existem inúmeros estudos que provam e comprovam que exercícios físicos previnem quedas e suas complicações em idosos.

Como?

O exercício físico exclusivo (de forma individualizada), consegue aumentar a força muscular, aumenta o equilíbrio (dinâmico e estático) e melhora os reflexos por consequência melhora, diminui e evita as quedas e suas complicações tantos nos idosos institucionalizados (que moram em casa de repouso) e não institucionalizados.